Meu problema com a Arte

A Arte não é fácil.


Arte, essa em maiúscula, não seu contraponto minúsculo, que não passa muito das ralhas que crianças, como meu sobrinho, ouvem diariamente, “fazendo arte, heim?”

O que me leva a uma boa introdução, afinal, é ou não é fácil fazer Arte?
Tenho certeza que Da Vinte e Michelangelo não achavam. Ou Van Gogh, com o alto custo da orelha. Não, ele não achava que era fácil…

Hoje em dia, a um tempo já, a coisa ta diferente.
Claro, teve que ter um Duchamp da vida para colocar um mictório em um museu, para que as pessoas pudessem pensar, “poxa, não é só aquele quadro todo rebuscado que é Arte…”

Com isso, volto a questão do pensamento recorrente quando olhamos uma exposição de Arte contemporânea, “poxa, mas isso até meu sobrinho de 7 anos faz”.
E faz mesmo, mas não fez.” Bem dito por um anônimo na internet.

No pouco que estudei de Arte fui aprendendo que quanto mais conhecemos, mais apreciamos.
Engraçado, pois é uma frase que gosto e odeio ao mesmo tempo. Gosto porque acredito, odeio porque é usada levianamente por pessoas que gostam de impor a suposição de que é necessário ler pé de página, textos em fonte 11 em quadradinhos brancos nas paredes brancas dos museus para gostar de uma obra, aliás, para esboçar uma opinião simples e sincera sobre a mesma.
Não, não é verdade.
A Arte é aquela que exprime em você algum sentimento. Pode ser duradouro, pode ser momentâneo. Pode até ser contrário ao esperado. Mas é isso que o artista espera, sentimento do “usuário daquela obra”.

Mas é claro, torna-se mais legal quando conhecemos, o artista, a obra, a situação social dele no mundo e do próprio mundo.O Quadrado Branco em Fundo Branco que o diga.
Mas podemos dizer que isso são apenas “ester eggs” da Arte, e não estaríamos lá muito errados.

Então, Arte pode ser simples e pode não ser.
Pode ser trabalhada ou pode não ter dado trabalho algum.

Ah, não se engane, você chegou até aqui neste texto e está esperando a maledeta da minha resposta à pergunta fundamental, não (essa é outra, essa é 42) ao questionamento inicial que sempre temos ao nos deparar com espirros de tinta sobre tela, “o que é Arte?”.
E é mais ou menos por aqui que tenho que frustrar suas expectativas com a minha prepotência, não serei eu quem irá te dizer o que é ou não Arte.
Será você.

Sim, com essa respostinha capciosa e ligeiramente picareta eu deixo você com o abacaxi para descascar.
Pois não existe outra verdade, senão que a Arte está realmente sob um conceito pessoal.
Cabe a cada um, saber o que considera Arte ou não, mas para isso precisamos, no mínimo, usufruí-la.
Museus, galerias, ruas, muros, pendrives, internet.
Ela pode estar em todo lugar.
Veja, sinta, experimente.
E não tenha medo, expresse sua opinião sincera.
O batalhão da Arte não irá subir o morro de caveirão para te prender se você não gostar de uma escultura estranha.
Uns gostam de Monalisas, outros de latinhas de sopa.

Agora o abacaxi é seu, o que é Arte pra você?

Anúncios

2 Respostas to “Meu problema com a Arte”

  1. Vergonha de opinar….
    aiaiai
    =]

  2. Ma só? =(
    ou seja, meu texto não ajudou em nada…

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s

%d blogueiros gostam disto: